Agenda

A banda SASTRAS foi formada em março de 2005, na cidade de Butiá, interior do estado do Rio Grande do Sul – Brasil. O nome da banda foi escolhido pelo guitarrista Rudy Moraes que lendo um livro sobre budismo, encontrou a palavra – parte da cultura Hindú e significa “Escrituras Reveladas”... Continuar...

O nome foi escolhido por beleza ortográfica, estética e pelo significado interessante, o que mais tarde veio a ser o nome do primeiro single. O grande diferencial da banda é que as composições próprias são todas em língua portuguesa, sofrendo influência de vários estilos dentro do Metal e da música tradicionalista típica do Estado do Rio Grande do Sul. No início, a Sastras não tinha um estilo definido e contava com quatro integrantes no grupo (Rudy Moraes – Guitarra, NathyPfütze – Vocal, Chuck – Baixo e Bateria e Matheus Mietlicki – Baixo e Bateria), ou seja, apenas um guitarrista e um revezamento no baixo e na bateria. Em pouco tempo de formação o grupo sentiu a necessidade de ampliar a formação com a entrada de um Baixista (Thiago Battisti) e Chuck foi para a outra guitarra. Contaram também com a participação de um tecladista (Di Zapata), que durante os anos de 2007 e 2008 acompanhou a banda em alguns shows. A banda sempre investiu nas composições próprias e nos shows as colocavam em meio a covers clássicos do Metal. Muitas das composições da banda já existiam e eram parte de um pequeno acervo do guitarrista Rudy Moraes que as havia composto no violão. Com o tempo, essas músicas foram tomando um novo corpo e definindo o estilo da banda, que pode ser descrito como Heavy Metal Melódico. A Sastras foi investindo em estar sempre nos palcos mostrando o seu trabalho e então em 2007 surgiu a oportunidade de participar de um festival de rock no Município de Dom Feliciano (interior do RS) . Este festival teve grande influência no crescimento da banda, pois a partir dele a banda teve seu primeiro contato com um estúdio de gravação, para poder enviar a música participante e, com isto, muitos horizontes foram ampliados. A Sastras mesmo com pouca experiência subiu no palco ao lado de mais 23 bandas e conquistou a premiação de 1º Lugar no festival (com a música Guerra Fria), bem como os prêmios de Melhor Vocalista (NathyPfütze), Melhor Baixista (Thiago Battisti) e Melhor Baterista (Matheus Mietlicki). Além de grande motivação para continuar o trabalho, essa experiência também serviu com a lente que faltava para que alguns passos importantes pudessem ser dados para seguir em frente e dar continuidade nesse trabalho. A Sastras ainda conquistou mais alguns prêmios em festivais de música, tais como 2º Lugar e Melhor Vocalista (NathyPfütze) no II Festival do Studio Rock Bar Canoas/RS - Etapa Metal; 1º Lugar, Melhor Banda de Metal e Melhor Vocalista (NathyPfütze) no I Ikoporã Music Festival em Santa Vitória do Palmar/RS. A evolução da banda foi natural e conquistada através de estudo e muito trabalho. A Sastras passou a ser um compromisso cada vez mais sério e o grupo passou por muitas transformações e trocas de membros. Em 2008 o baixista Tiago Moreira entrou na banda e permaneceu até o primeiro semestre de 2014. Nesse intervalo de tempo, a Sastras também contou com a participação do baixista Marcus Guimarães que fez participações com a Sastras até o ano de 2012 e Gustavo Vurdel que participou durante 2010 e 2011. Em 2010 Thiago Batisti, ex baixista, passou a ser o novo baterista se mantendo até o primeiro semestre de 2014. Em 2010 a Sastras grava seu primeiro single “Escrituras Reveladas” num home estúdio improvisado e faz a gravação do clipe que, mesmo com qualidade inferior, foi um forte veículo de marketing para a banda. Neste mesmo ano começa a consolidar um trabalho mais voltado às questões técnicas e então entra o Guitarrista Renan Quintana. Em 2011 a Sastras teve o privilégio de participar de um festival no Rio de Janeiro e mostrar o seu trabalho fora do Estado pela segunda vez, já que em 2009 havia tocado no Otacílio Rock Festival, no Estado de Santa Catarina. Em 2012 a Sastras fez a abertura do show da banda holandesa EPICA, no Bar Opinião em Porto Alegre/RS e em 2013 fez a abertura para a grande Banda brasileira ANGRA, neste mesmo local. Com uma grande aceitação pública com o trabalho autoral da banda. A Sastras iniciou o ano de 2014 lançando seu primeiro EP – Chacal: Em busca do Destino – produzido no Estúdio AudioFarm de Porto Alegre/RS, pelo produtor Mateus Borges. O EP é um trabalho conceitual que traduz a história de um Gaúcho em meados da revolução farroupilha. Cada música é um capítulo da sua saga em busca de respostas ao destino que se impõe através de sonhos com um antepassado indígena da tribo dos minuanos. A produção vocal ficou com a responsabilidade do grande vocalista da banda HIBRIA, Iuri Sanson, que também fez uma pequena participação vocal na música Chacal (refrão). Ainda, contou com a ilustre participação especial do Guitarrista da banda HANGAR Eduardo Martinez na música Chacal. Martinez, além de participar da gravação, participou dos shows da tour de lançamento, tocando já no pré-lançamento do EP, que ocorreu no Encontro Internacional de Motociclistas – Carbomoto em Butiá/RS. Os shows que seguiram com o lançamento oficial das músicas do EP iniciaram em POA com o show de abertura para a banda ANGRA 01/08/2013 no Bar Opinião; Laguna/SC no 5º Agosto Negro 03/08/2014, onde a Sastras teve a oportunidade de dividir o palco com grandes bandas como Matanza e Symbolica. E no dia 10/08/2014 no Show Bar, em Carlos Barbosa na Serra Gaúcha, o último show da tour. Em janeiro de 2014 foi lançada a cópia física do EP com vendas pela internet. Em março o EP foi destaque na mais importante Revista de bateria no Brasil e no mundo: Modern Drummer, na resenha de Fabio Marrone. Em 2014 Vinicius Curio assume uma das guitarras ao lado de Rudy Moraes. Neste mesmo ano, entre outros shows, participou do Urânio Rock Festival em Porto Alegre, ao lado de grandes bandas como HANGAR e a Musa internacional do Heavy Metal, a alemã DORO PESCH, onde a Sastras contou também com a participação de Marcelo Rodrigues nos teclados. No segundo semestre de 2014, com a saída do baterista e do baixista que deixaram a banda por motivos pessoais e de relacionamento com os demais membros, retorna o baterista Matheus Mietlicki e também passa a fazer parte do grupo o baixista Willian Limberger. A banda Sastras segue com a formação atual Nathy Pfütze no vocal, Rudy Moraes e Vinicius Curio nas guitarras, Willian Limberger no baixo e Matheus Mietlicki na bateria, trilhando seu caminho e apostando na língua que fala, com orgulho de vir do Interior, de ser uma banda Gaúcha e principalmente Brasileira.